19.9.09

visão embaçada

Estou parando de correr atrás de trabalho. Como a porra de um vício. É chegada a hora de parar de se matar pra fazer merda por aí e começar a agir como um ser humano. Quero fazer filmes, fazer peças, escrever, beber, fumar, fuder, amar... Fugir um pouco da desumanidade presente. Árdua tarefa, que deve apenas ser realizada se com leveza. O ar anda pesado. São precisos centenas de milhões de cigarros para preencher pulmões tão poluídos.

Centenas de milhões de diplomas universitários que atestam a era do tempo perdido. Centenas de milhões de sacos plásticos para levar o lixo pra bem longe dos nossos olhos. É preciso trabalhar para consumir. É preciso comer para cagar. Navegar é preciso, viver não é preciso. Bússolas são necessárias, relógios não. Remédios para um povo doente.

Estamos na roda da fortuna, como uma galáxia em meio a um universo de miséria. Ok, acho que agora estou começando a viajar pra longe demais. Tento voltar, mas não dá mais. É um caminho sem volta. Merda, que horas são? Nenhuma nova mensagem de email, scraps que nada dizem logo não precisam ser respondidos, nada. De resto, mais nada.

1 Comments:

Blogger Mariana said...

Adorei.

9:23 PM  

Postar um comentário

<< Home